Coeur de Lion Magazine

Zaha Hadid no ritmo de Bach

Posted in Architecture by Coeur de Lion Magazine on 02/05/2009
J. S. Bach by Zaha Hadid.

J. S. Bach by Zaha Hadid.

Através de uma parceria entre Zaha Hadid Architects e o Festival Internacional de Manchester, com colaboração da Galeria de Artes de Manchester e três dos maiores solistas mundiais, será criado um projeto único para o Festival deste ano. Zaha Hadid irá transformar visualmente e acusticamente um dos espaços de exposição da Galeria em uma câmara intima, um music hall no qual se poderá apreciar solos das obras de Johann Sebastian Bach.

Em uma série de nove concertos, o pianista Piotr Anderszewski, o violoncelista Jean-Guihen Queyras e a violinista Alina Ibragimova apresentarão uma performance de solo instrumental de J. S. Bach para uma pequena platéia de 200 pessoas em cada execução. O novo espaço também será aberto ao publico durante o festival.

Zaha Hadid explica que “com uma articulação da rítmica e da alta classe harmônica de Bach, foi capaz de atingir um quadro matemático de sua musica. O design de Zaha Hadid Architects explora esta multiplicidade através do desenvolvimento de uma integração coerente da forma e da lógica estrutural“.

J_S_BACH_and_Zaha_Hadid_Architects

O espaço com estrutura dinâmica comporta 200 pessoas para cada concerto.

O Diretor do Festival Alex Poots disse que “o objetivo é criar uma situação de quase perfeição com este ambiente visual e sonoro para o publico, para que a experiência na câmara de musica se torne uma das melhores do mundo. Zaha cria constantemente mudanças e idéias inovadoras sobre o projeto. Será intrigante ver o que ela produzirá sobre este nível de intimidade“.

J_S_BACH_and_Zaha_Hadid_Architects3

Apesar do formato nada convencional da câmara, a acústica do ambiente promete ultrapassar a perfeição.

A diretora de Cultura do Conselho da Cidade de Mancherter, Virginia Tandy comentou: “A Galeria de Arte de Manchester está de braços abertos para receber este trabalho único de Zaha Hadid para o Festival Internacional de Manchester, que promete quebrar limites do design“. Também participarão do Festival estudantes do Manchester’s Royal Northern College of Music e da Chetham’s School of Music.

J_S_BACH_and_Zaha_Hadid_Architects4

Bach certamente se emocionaria com a homenagem através das curvas de Zaha Hadid.

Além disso, Zaha e Abu Dhabi Music & Arts Fundation anunciarão uma nova parceria que irá explorar a arte de contar histórias dos Emirados Árabes, Líbano, Egito e Reino Unido. A instalação do evento “storytelling” começará em Julho.

Anúncios

Chanel Mobile Art: o novo conceito em apresentação de arte

Posted in Architecture by Coeur de Lion Magazine on 05/04/2009

Já imaginou um museu que pode viajar pelos quatro cantos do mundo? Normalmente, são as pessoas que têm que ir até os centros de exposições para conhecer a história reunida e preservada em um prédio. Entretanto, a arquiteta Zaha Hadid não pensa dessa maneira; em um projeto revolucionário, o Chanel Mobile Art, a designer produziu um pavilhão móvel  (museu) para a grife francesa Chanel.

Zaha e Lagerfeld no Chanel Mobile Art.

Zaha e Lagerfeld no Chanel Mobile Art.

Ninguém fez isso antes. Ninguém fez um museu que pode viajar. As pessoas tinham que ir até ele. Agora, é o museu que viaja até elas. Isto é, sem dúvidas, um novíssimo conceito“, declarou Karl Lagerfeld, diretor criativo da grife, sobre o Chanel Mobile Art, que é feito em módulos desmontáveis.

Visão frontal do Chanel Mobile Art.

Visão frontal do pavilhão Chanel Mobile Art.

A primeira aparição do projeto “museu ambulante“‘ foi em Hong Kong, de fevereiro a abril de 2008,  depois em Tokio, entre os meses de maio e junho, além de Nova York que recebeu a novidade de Zaha Hadid em setembro do mesmo ano. Em 2009, a próxima chance de conhecer o pavilhão da Chanel Mobile Art será no mês de junho em Londres, em seguida no mês de setembro em Moscou; já em 2010, de janeiro a fevereiro, em Paris.

Chanel Mobile Art em Hong Kong.

Chanel Mobile Art em Hong Kong.

Se você for viajar para estes locais e combinar com as datas da apresentação do pavilhão, não perca a chance de conhecer esta itinerante exposição, que tem entrada gratuita a todos. No programa do museu móvel, cerca de 20 artistas internacionais apresentam seus trabalhos inspirados na história de Mademoiselle Coco Chanel, além de criações únicas do visionário Lagerfeld, que impulsiona a grife sempre a frente de seu tempo.

O Chanel Mobile Art é um evento revolucionário, que une a criatividade de uma das maiores arquitetas contemporâneas, alguns dos nossos artistas mais inovadores e um ícone da moda mundial.

Zaha Hadid’s Architecture Genius

Posted in Architecture by Coeur de Lion Magazine on 05/04/2009
Zaha Hadid

A arquiteta iraquiana Zaha Hadid.

Zaha Hadid – suspira – é uma fantástica arquiteta iraquiana, que ganhou atenção internacional com seus projetos ousados e ultramodernos, seguindo a linha deconstrutivista, que diz, basicamente: pire loucamente na prancheta!

Zaha se formou em Matemática pela Universidade Americana de Beirut, antes de estudar na Architectural Association School of Architecture em Londres. Depois de se graduar ela foi trabalhar com seu antigo professor de desenho, Rem Koolhaas no Office for Metropolitan Architecture (OMA), do qual se tornou parceira em 1977.

Hadid também lecionou em prestigiadas instituições em todo o mundo; ela ocupou a presidência da Kenzo Tange na Escola de Graduação de Design da Universidade de Harvard, a cadeira de presidente da Sullivan na Universidade de Illinois e da Escola de Arquitetura de Chicago; foi convidada para lecionar na Hochschule für Bildende Künste em Hamburgo, na Escola Knowlton de Arquitetura, na Universidade do Estado de Ohio, na Masters Studio da Univesidade de Columbia, em Nova York e na Escola de Arquitetura e Design de Yale. Além disso, ela tornou-se membro Honorária da Academia Americana de Artes e Letras. Atualmente Zaha é professora na Universidade de Artes Aplicadas de Viena na Áustria.

Zaha Hadid foi a primeira mulher a receber o prêmio Pritzkerde de Arquitetura.

Ganhadora de muitas competições internacionais, seus destaques são vários,  como, por exemplo, o The Peak Club em Hong Kong (1983) e o Cardiff Bay Opera House em Wales (1994). Em 2005, ela ganhou uma competição de design do novo Casino de Basel, na Suíça. Ao passo que, em 2004, Zaha Hadid foi a primeira mulher a receber o prêmio Pritzker Architecture, equivalente ao prêmio Nobel.

Em 2008, Zaha ficou na posição 69 no ranrking da Forbes das “100 mulhers mais poderosas do mundo“.

Alguns dos trabalhos de Zaha são conceituais, que incluem projetos já realizados, como o Chanel Mobile Art Pavilion (museu ambulante) em Tókio, Hong Kong, Nova York, Londres, Paris e Moscou (2006-2008). O Nuragic and Contemporary Art Museum em Cagliari, na Itália (2006), CMA CGM Tower em Marcelia, na França, Maggie’s Centre do Hospital Victoria, na Escócia. Outro projeto de Zaha que impressiona são as Dancing Towers para Dubai. Na verdade, são inúmeros os trabalhos da arquiteta ao redor do mundo, incluindo galerias, museus, teatros, parques e outros.

Zaha Hadid esteve no Brasil no meio do ano passado para promover sua parceria com uma grife brasileira – infelizmente, eu perdi essa -. O Melissa + Zaha Hadid é o primeiro sapato criado pela badalada arquiteta iraquiana, que reside em Londres. Uma réplica em três dimensões do modelo decora a fachada da Galeria Melissa, na rua Oscar Freire, em São Paulo.

Dubai Dancing Towers by Zaha Hadid

Dancing Towers: mega projeto para Dubai.